Plano CASACOR 2020

Estratégias de sustentabilidade implantadas pela Inovatech revolucionam a tradicional mostra paulistana de arquitetura, decoração e paisagismo


Feiras e Eventos

Estratégia de Sustentabilidade

Gestão de resíduos

O que acontece quando a maior e mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas resolve pensar para valer em sustentabilidade? A resposta à pergunta marcou o início da parceria com a Inovatech, em 2015. “Precisamos entender como CASACOR funciona, mergulhar em sua complexa gestão, levantar informações sobre a produção de resíduos e o consumo de água e energia”, disse Luiz Henrique Ferreira, diretor da Inovatech, na primeira conversa com a diretora superintendente de CASACOR, Livia Pedreira.

A partir desse diagnóstico, elaboramos em 2016 um plano de metas anuais até 2020, que prevê novos passos e melhores resultados a cada ano. O objetivo? Conquistar práticas mais sustentáveis em todas as etapas de CASACOR e, assim, inspirar, engajar profissionais e tornar-se referência de sustentabilidade entre os eventos de grande porte.

E põe grande porte nisso! São quase 200 dias de duração, entre montagem, realização e desmontagem; dezenas de projetos construídos exclusivamente para o evento; mais de 100 mil visitantes, mais de 2 mil toneladas de resíduos gerados em 2015…

Em 2016, a Inovatech construiu a Casa AQUA, um espaço sustentável no evento, assinado pelos arquitetos Rodrigo Mindlin Loeb e Caio Dotto, com participação de Paulo Alves (mobiliário), Zizi Carderari (interiores) e Daniela Sedo (paisagismo). Foi um grande sucesso de público e mídia. Veja os detalhes em www.casaaqua.com.br.

CASACOR e Inovatech: uma parceria em prol da sustentabilidade

Não chegamos nem à metade do plano e já temos ótimos resultados. A geração de resíduos (100% monitorados) ficou 28% abaixo da meta estipulada. Além disso, a gestão desses materiais, que já havia alcançado o patamar de 90% de valorização no primeiro ano do plano, conseguiu saltar para 98% de valorização em 2017, com a destinação para locais de reciclagem ou reaproveitamento. Assim, mais de 8 toneladas de materiais foram doadas para ONGs.

Mais de 3,5 toneladas de resíduos orgânicos geradas nos restaurantes internos viraram adubo dentro da própria mostra. Parte desse produto foi utilizada na horta comunitária criada no Jockey Club para funcionários e colaboradores.

O consumo de água foi 13% inferior à meta estabelecida para o ano de 2017. Além da instalação de metais sanitários mais econômicos, o sistema de captação e reaproveitamento de água de chuva (ativo o ano todo) poupou 18 mil litros de água potável para a irrigação de ambientes com áreas de paisagismo, e foi um dos destaques do ano, juntamente com a implantação do sistema de monitoramento diário do consumo, com 23 setores distintos.

A meta para o consumo de energia elétrica também foi alcançada, com uma economia de 12%, obtida, principalmente, graças ao uso de lâmpadas de LED nos ambientes, inclusive durante a fase de montagem.

Em 2017, CASACOR deu início também ao processo de monitoramento de parâmetros de conforto no evento, e abriu espaço para o Núcleo de Conteúdo CASACOR by Inovatech, que realizou cursos e palestras sobre sustentabilidade durante a mostra, para profissionais e estudantes de arquitetura, decoração e paisagismo.

Para as equipes envolvidas nas obras, foram realizadas 79 horas de treinamento e reuniões de avaliação crítica, focados em sustentabilidade. Orientações sobre o tema foram incorporadas aos manuais entregues aos profissionais e às equipes do evento, que estão cada vez mais engajados nas ações. Em 2017, houve um aumento de 78% no número de profissionais que relataram boas práticas de sustentabilidade em seus projetos.

E a lista de ações e resultados é ainda maior. Para saber mais, acesse o segundo Relatório de Sustentabilidade CASACOR.


< Voltar para CASES