Certificação LEED

456 empreendimentos certificados no Brasil

+ de 165 países e territórios com projetos LEED

A certificaçãoLEED foi criada no ano 2000 pelo USGBC, o Conselho de Green Building dos Estados Unidos, entidade mantida por milhares de membros que contribuem financeiramente para o desenvolvimento, a pesquisa e a disseminação das práticas relacionadas à construção sustentável.

Em 2007, o LEED chegou ao Brasil através do Green Building Council Brasil, ou GBC Brasil, ONG responsável por disseminar a certificação no país.

O LEED oferece referenciais que podem ser aplicados em todo o mundo para as seguintes tipologias: Novas Construções, Design e Construção de Interiores, Edifícios Existentes e Bairros. Mesmo no Brasil, a certificação desses empreendimentos está a cargo do USGBC e todo o processo de documentação é feito online, em inglês, pelo site da entidade.

Os critérios de avaliação do LEED estão organizados em oito dimensões. Todas elas possuem pré-requisitos, que são práticas obrigatórias, e créditos ou recomendações que, quando atendidos, somam até 110 pontos ao empreendimento. Há diferentes níveis de certificação, de acordo com a pontuação final: Empreendimento Certificado (40 a 19 pontos), Silver (50 a 59 pontos), Gold (60 a 79 pontos) e Platina (80 ou mais pontos).

Inicialmente, é necessário verificar se o empreendimento candidato à certificação obedece os requisitos mínimos, pré-requisitos e se conseguirá atender a um número mínimo de créditos. Para isso, a equipe envolvida no processo deve determinar os créditos que serão atendidos, através de um checklist, a fim de nortear o projeto, definir metas e também o nível de certificação que se pretende conquistar.

Caso a certificação seja viável, a equipe deve elaborar e enviar toda a documentação referente ao empreendimento e aguardar o USGBC informar os créditos que foram contemplados. No entanto, a certificação somente será emitida ao término da obra e após a aprovação de documentos que deverão ser enviados para comprovar a aplicação dos créditos na construção (notas fiscais, fotografias etc.).

Em 2017, o GBC Brasil lançou dois referenciais próprios, adaptados às regras brasileiras: o GBC Brasil Casa, destinado a residências e condomínios residenciais, e o GBC Brasil Zero Energy Building, para edificações autossuficientes em energia. Ao contrário das demais, cuja certificação é concedida pelo USGBC, nos Estados Unidos, estas novas auditorias ocorrem internamente, por meio de uma parceria com o Bureau Veritas, organização internacional de avaliação de conformidade e certificação.

 

Diferenciais

  • Facilidade de aplicação e organização de documentação, devido à boa estruturação de seu sistema
  • Disseminação e divulgação eficientes
  • Reconhecimento internacional
  • Critérios prescritivos e soluções pré-estabelecidas
  • Popularização das práticas sustentáveis através da elevação do valor comercial dos empreendimentos

 

O maior desafio à aplicação desse sistema de certificação no contexto brasileiro é que ele foi desenvolvido para os países norte-americanos e não considera questões regionais específicas, como geografia, economia e cultura locais, fato que pode comprometer o desempenho das soluções técnicas adotadas.


< Voltar para Atuação